EDUCADORES SEM SALÁRIOS DENUNCIAM PREFEITURA DE BRAGANÇA AO MINISTÉRIO PÚBLICO

12/07/2016

Reportagem de

 

O salário atrasado segue sem justificativa da Secretaria Municipal da Educação do Município de Bragança, nordeste do Pará.

 

Dois repasses do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) destinados ao pagamento dos profissionais, um total de R$ 5.975.386,45, já foram depositados na conta da prefeitura, segundo Adreilton Pinheiro, professor concursado do município. Mas até agora nenhum educador se quer viu a cor do dinheiro.

 

Por isso a classe resolveu protestar na manhã desta terça-feira, 12, e através de uma petição, procurou o Ministério Público de Bragança para reivindicar através de um abaixo assinado.

 

Além do salário de junho, os educadores deveriam receber o salário de férias e este também está comprometido, é o que afirma o professor.

 

Segundo os educadores, a prefeitura havia cogitado uma data para a efetivação do salário, exceto para o pagamento das férias, no caso seria dia 20 de julho.

 

Além disso, o pagamento seguiria em duas etapas, a primeira referente a 60% e a segunda, sem data prevista, de 40% do salário de cada professor.

 

A verba destinada ao pagamento de salários da educação pelo FUNDEB não pode ter outro destino. Por isso, a classe se reuniu solicitando ao Ministério Público uma investigação.

 

Um grupo de educadores foi recebido pelo promotor de Justiça Daniel Barros, que emitiu uma nota encaminhada a Prefeitura de Bragança para esclarecer os fatos em até 48 horas.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes