Servidores da educação decidem grevar por salário atrasado de dezembro

18/01/2017

Reportagem de

 

A classe já estava em estado de greve desde o ano passado. E com a falta de pagamento do salário de dezembro, o assunto foi posto em discussão durante uma paralisação que ocorreu na manhã desta quarta-feira, 18, no ginásio da Escola Maricotinha, em Bragança.

 

A reunião articulada pelo SINTEPP colocou em discussão a proposta do governo municipal de pagar o salário atrasado em 12 parcelas, o que não agradou os profissionais da educação.

 

Segundo os educadores, o assunto já havia sido discutido com o prefeito e ele realizaria o pagamento conforme determinou a justiça, mas Raimundo de Oliveira voltou atrás. E isto mexeu com os ânimos dos profissionais na manhã de hoje.

 

Dois assuntos foram postos em votação: começar uma greve imediata em 72 horas ou fazer greve depois da finalização do ano letivo de 2016. A maioria optou pela greve imediata.

 

Antes disso, alguns educadores se posicionaram para defender as duas opções.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes