Greve da educação é suspensa com promessa de quitação de salário de dezembro

24/01/2017

Reportagem de

 

O atraso do pagamento do salário do mês de dezembro do ano passado da folha da educação no município de Bragança gerou uma assembleia na semana passada que decidiu por greve.

 

As atividades seriam suspensas após 72 horas da decisão, tempo necessário para os procedimentos jurídicos.

 

Este mesmo tempo foi usado pela gestão municipal para articular e se reunir com representantes da classe.

 

E na manhã desta terça-feira, após as 72 horas, o governo apresentou a solução dos problemas durante a assembleia dos servidores, na escola Maricotinha, aonde reuniu centenas de profissionais. Vai pagar o atrasado de dezembro e mais a folha de janeiro no dia 30 deste mês.

 

A verba, segundo Luiz Augusto, secretário de educação, foi disponibilizada por meio de um repasse do governo federal.

 

Este valor foi o que sobrou da integralização que é passado aos município de forma parcelada. Durante o ano, 85% é pago, e o restante fica a ser repassado no ano seguinte, neste caso, R$3,4 milhões.

 

Para quitar a pasta seriam necessários um pouco mais de R$ 3,6 milhões, mas na conta da prefeitura já tinha um valor equivalente em mais de R$ 350 mil. A soma destes recursos é o suficiente para quitar o salário atrasado.

 

A notícia deixou a classe com nova perspectiva, é o que diz Leia Pinto, presidente do SINTEPP em Bragança. Até que se cumpra o prometido, a classe manterá o estado de greve.

 

Mesmo com esta boa notícia, Luís Augusto sinaliza para outros desafios que a pasta irá enfrentar no futuro da gestão.

 

Durante a assembleia, o prefeito municipal compareceu e prometeu empenho na manutenção dos salários em dia.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes