Reportagem especial em homenagem ao dia internacional da mulher

08/03/2017

Reportagem de

 

Nossa equipe de reportagem conversou com a Katiana, com a Ângela e com a dona Benedita, três mulheres com estilo de vida completamente diferentes, mas com alguma coisa em comum.

 

Katiana da Costa, solteira, tem 37 anos, está desempregada e tem uma filha de 15 anos, Ângela dos Santos, casada, tem 44 anos e três filhos, trabalha como orientadora social e dona Benedita Queiróz, 58 anos, viúva,mãe de 5 filhos e aposentada.

 

Apesar das diferenças entre elas, as três concordam que em pleno século XXI ainda faltam muitas coisas para a classe feminina.

 

Quando o assunto é maternidade, a alegria é visível ao falar dos filhos.

 

No quesito relacionamento, as alegrias ficaram e as tristezas serviram de experiência para uma nova fase.

 

Entre tantos papeis assumidos pela mulher ao longo dos anos, 24 horas por dia ainda é pouco para tanta atividade desempenhada, mas diante das mil facetas femininas,há quem ainda ache tempo para a vaidade,no entanto existem aquelas que preferem a simplicidade.

 

Mas como nem tudo são flores, vida de mulher não é tão fácil assim, como em tudo, há o seu lado bom,mas também seu lado ruim.

 

Tarefas de casa, filhos,trabalho, marido e tantas outras coisas, ainda dizem que a mulher é um sexo frágil,mas como diz a música de Erasmo Carlos, "mas que mentira absurda..."

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes