Estagiária é mantida refém por quase 30 minutos em defensoria de Bragança

08/08/2017

Reportagem de

 

O pesadelo durou em média 30 minutos. Thamires Silva, de 22 anos, foi mantida refém por uma mulher que apresentava transtornos psicológicos, no interior da Defensoria Pública do Estado, no município de Bragança, nordeste paraense, na manhã desta terça-feira, 08.

 

Com o uso de uma faca, Ruth Adriana da Silva, de 32 anos, ameaçava a estagiária caso seus desejos não fossem atendidos. Foi necessária a intervenção policiais para que não acontecesse o pior.

Estes vídeos foram gravados por uma servidora pública e cedidos a imprensa local.

 

Thamires Silva falou a impressa do momento de terror, mas preferiu que sua imagem não fosse revelada.

 

Fernando Eurico, defensor público responsável pelo órgão no município, lamentou o ocorrido e falou da falta de segurança no local.

 

Segundo ele, a mulher já apresentava transtornos mentais em outras ocasiões.

 

Segundo informações da Defensoria, Ruth Adriana passa por acompanhamento médico, e está sendo acompanhada pela polícia civil do município.

 

Enquanto a jovem estagiará, terá acompanhamento de um psicólogo.

 

Com o fato, os trabalhos na Defensoria Pública ficarão suspensos até a próxima semana.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes