Chuva de reclamações fazem da Celpa uma das piores do Brasil

13/09/2017

Reportagem de

 

Após a notícia ganhar repercussão na internet, eu resolvi consultar publicamente uma rede social.

Imediatamente uma chuva de reclamações de internautas que alegaram ter sido vítimas dos abusos de aumento da Rede Celpa. Veja alguns comentários:

 

Cleidiane Silva: Fiquei surpresa com tamanha falta de respeito com o consumidor com esse aumento de energia um absurdo isso...

Ana Camila: Minha conta teve um aumento de 40%

Thayse Alvão: A minha teve aumento de R$ 170

Kelly Rodrigues:  Meu patrão pagava no sítio dele uma base de 260,00 em agosto veio 695,00 ele reclamou esse mês veio 161,00

Wesley Rocha: 200,00 reais de aumento em um mês.

Bete Nascimento: Aluguei uma casa e as primeiras duas contas vieram $250/ $361 as seguintes $1890/ $2600/$4890 É dai sucessivamente.....hoje devo em 5 contas $17.000 para celpa(em parcelamento)...fora o q já paguei...pedi p/ fazer aferição do equipamento...o laudo constatou q queimaram uma fase...moral....me roubam e eu q sou o ladrão...queimando fase p/ pagar um absurdo.

Cleide Santos: Minha conta tbm teve aumento de 170 foi pra 350, da minha sogra do meu vizinho tbm todos levarão um susto ao ver suas contas desse mês!

 

E os comentários não pararam.

 

Karen Oliveira foi uma das vítimas dos aumentos abusivos. Ela disse a nossa equipe de reportagem que mesmo sem abrir sua clínica de fisioterapia por causa dos feriados de agosto sua conta de energia aumentou em mais de R$ 120,00.

 

O portal de notícias G1 destacou que o “MPF alerta para falta de fiscalização no serviço de energia elétrica no PA”.

 

Segundo o site, o Pará é um dos estados que tem um dos maiores volumes de reclamações de consumidores, a maioria por variação de consumo e erro de leitura. O site diz que esta afirmação faz parte dos relatórios da ouvidoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

 

As informações que foram a público na terça-feira (12), se dão conta de que Ministério Público Federal (MPF) enviou recomendação à Aneel para fiscalizar os serviços das concessionárias das Centrais Elétricas do Pará (Celpa), com vista no quantitativo de denúncias, grandes e súbitos aumentos nas contas de luz. E que o órgão verifique se há abusividade nos procedimentos da empresa.

 

Para o MPF, mesmo com as inúmeras reclamações, as fiscalização diretas não acontecem desde março de 2016, quando a agência nacional interrompeu um convênio com a agência estadual de fiscalização, a Arcon (Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará). Por conta disso, o Ministério Público Federal recomenda que a Aneel restabeleça o convênio ou então passe a executar a fiscalização por conta própria, sob pena de incorrer em ilegalidades.

 

Segundo o MPF, as denúncias de contas abusivas fazem da Celpa uma das piores concessionárias de energia do país em satisfação dos consumidores. Ainda segundo o órgão, a Aneel também tem um ranking, o índice de satisfação do consumidor, em que a Celpa aparece como a penúltima concessionária do país. Apenas a Aneel recebeu 3.374 reclamações de consumidores paraenses contra a Celpa nos últimos 12 meses.

 

O site ainda destaca que “O convênio da Aneel já durava 17 anos quando foi interrompido e garantia a aplicação da legislação do setor, assim como o repasse, para a Arcon, dos valores pagos pelos consumidores a título de taxa de fiscalização dos serviços de energia, um valor que está embutido na tarifa em cada conta de luz. O dinheiro é repassado à Aneel e desde que a fiscalização foi paralisada os consumidores paraenses já foram responsáveis pela arrecadação de R$ 12,5 milhões.”

 

“A Arcon informou ao MPF que o convênio foi interrompido por problemas orçamentários da Aneel, mas a Aneel dá outra versão. Diz que não pode manter o convênio porque a direção da Arcon passou a ser passível de livre exoneração pelo governo estadual, o que violaria um regulamento interno do setor elétrico. O MPF esclareceu que isso não é verdade e que a única modificação que houve no estatuto da agência paraense foi a diminuição do mandato da diretoria de quatro para dois anos.”

 

Em meio ao disse me disse dos órgãos os lesados são os consumidores, que na maioria das vezes paga pela falta de fiscalização uma energia tão cara.

 

Essa deficiência nos serviço e a tantas reclamações fazem da Celpa uma das piores concessionárias de energia do País em satisfação dos consumidores.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes