Professores grevistas realizam ‘Aulão Aberto’ para candidatos do Enem

03/10/2017

Reportagem de

 

Os quatro professores se revezam entre as disciplinas História, Química e Ensino Religioso. Desde quando começou a greve da educação no Pará, em 14/setembro, os professores têm recebido um grande número de alunos que farão o Exame nacional do Ensino Médio, no auditório da escola estadual Bolivar Bordallo da Silva, em Bragança, nordeste do Pará.

 

O ‘Aulão Aberto’ recebe diariamente centenas de alunos de várias escolas públicas e o ensino é gratuito.

 

O reforço para o Enem se tornou uma prática dos professores que aderiram à greve. Uma alternativa de ensinar quem prioriza os estudos e formar cidadãos críticos, como diz Bruno Massih.

 

Mas como a greve não teve adesão de toda a categoria, muitos alunos que desejam estudar no ‘aulão’ são impedidos com medo de serem punidos. É o caso de Vitória Janaina, do 3º ano da escola Mário Queiroz do Rosário.

 

A greve da educação no estado completa nesta terça-feira, 03, 20 dias. A categoria exige melhorias estruturais nas escolas públicas, a aplicação do PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) dos educadores e qualidade de ensino. Até hoje não houve acordo com o governo do Estado e a greve se mantém por tempo indeterminado.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes