Delegada do Propaz investiga suposto sequestro de adolescente em Bragança

10/11/2017

Reportagem de

 

Na internet, a irmã da adolescente postou uma mensagem informando o suposto crime, no texto ela diz que a menor teria sido “pega” por homens armados e obrigada a entrar em um carro preto, sem placa. Na mensagem ainda é relatado que a menor só conseguiu sair do local de onde havia sido levada, com a ajuda de amigos, e que em liberdade chegou em casa poucas horas depois, já ao anoitecer.

 

Embora a família da menor não tenha registrado a ocorrência, o caso foi parar no PROPAZ. Na tarde desta quinta-feira, 09, a delegada que investiga o caso, concedeu entrevista coletiva à imprensa. Emanuela Amorim deu detalhes sobre a investigação e afirmou que os indícios já coletados pela polícia, levam a crer que a história contada pela adolescente, pode ser apenas uma mentira.

 

Ainda de acordo com a delegada, a adolescente foi encaminhada ao IML para passar por exames, no entanto, não compareceu.

 

Emanuela afirmou que se a justiça entender que o crime foi inventado, a menor poderá ser penalizada pelo ato.

 

Diante da repercussão que o caso tomou, principalmente nas redes sociais, a delegada tranquilizou as famílias e afirmou que não há motivos para alarmes na cidade.

 

A adolescente que supostamente foi sequestrada, é aluna da escola Bolívar Bordalo; local próximo de onde a menor teria sido levada. A gestora da instituição lamentou o caso e fez um alerta aos pais de alunos, jovens e adolescentes.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes