Tracuateua registra segundo caso de raiva animal em menos de dois meses

08/02/2018

Reportagem de

 

O Instituto Evandro Chagas confirmou mais um caso de raiva animal no município de Tracuateua. Este é o segundo confirmado só este ano.

 

A identificação da doença veio 13 dias após a morte de um bovino, ocorrida em Serraria, interior próximo ao município de Capanema.

 

Desde as primeiras suspeitas da doença nos animais de grande porte, a secretaria de saúde da Tracuateua, por meio da Vigilância em Saúde, realizava força tarefa nas áreas da doença.

 

Uma equipe de saúde com agentes da Secretaria de Estado de Saúde, do 4º Centro Regional e agentes municipais, estão na comunidade fazendo novos levantamentos.

 

A doença é transmitida através de morcegos hematófagos, que se alimentam de sangue. E as principais fontes deles são animais rurais como equídeos e bovinos.

 

Segundo a bióloga Bethânia Felipe, animais domésticos estão fora de risco e isto é assegurado por meio das campanhas antirrábicas que ocorrem no município.

 

Segundo o Ministério da Agricultura, do total de animais infectados no Brasil, mais de 90% são bovinos. A taxa de mortalidade dos animais raivosos é próxima de 100%. O perigo não ronda apenas os rebanhos. A raiva é uma zoonose, isto é, uma doença animal transmissível ao homem.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes