Cresce o número de taxistas clandestinos em Bragança - Categoria exige fiscalização

27/02/2018

Reportagem de

 

A denúncia é com base no número crescente de condutores irregulares o que pratica cometem clandestinidade.

 

Segundo André Câmara, presidente do sindicato dos motoristas rodoviários e urbanos de Bragança, o número de condutores que praticam esta irregularidade passa de 500.

 

Com esse aumento, a categoria está sentindo na pele. O presidente chegou a entrar com uma ação no Ministério Público.

 

O ministério público emitiu uma recomendação de fiscalização aos órgãos de segurança do município, mas segundo o presidente do sindicato a recomendação não saiu do papel.

 

Os condutores irregulares não pagam impostos para exercer a atividade. Por conta disso, a categoria exige fiscalização do governo municipal, através do Departamento Municipal de Trânsito.

São veículos que circulam na cidade e interior fazendo fretes e que não possuem as placas vermelhas, conforme estas fotografias feitas pelo presidente.

 

Em meio a esta crise que a categoria enfrenta pela baixa de clientes, muita gente tenta se desfazer das dívidas, em alguns casos, teve gente que chegou a vender seu carro.

O taxista José Maia quer que a prefeitura faça sua parte.

 

Longe de qualquer fiscalização que o governo deveria fazer, José Ribamar enfatiza que são contribuintes.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes