Rachaduras suspendem atividades da Escola Yolanda Chaves, na Aldeia

18/06/2018

Reportagem de

 

Reconstruída em menos de 10 anos, a escola estadual de ensino fundamental e médio Yolanda Chaves, que fica localizada no bairro da Aldeia, em Bragança do Pará, apresenta problemas estruturais que ameaçam a instituição.

 

A presença de rachaduras no compartimento de dois andares da escola foi o motivo de interdição. A recomendação partiu de uma equipe técnica de engenharia da Secretaria de Estado de Educação, SEDUC.

 

A visita da equipe e a interdição ocorreu durante o período da greve dos Educadores, que começou em maio de 2018. Há duas semanas, a direção da escola voltou a acionar a equipe de engenharia para que fizesse uma avaliação geral no prédio, porque o piso de uma das salas do outro compartimento cedeu. Desde então, todas as atividades escolares foram suspensas até que um relatório de risco seja apresentado a comunidade escolar.

 

Segundo a direção da escola, haverá uma reunião com os pais de alunos marcada para as 16h desta segunda-feira, 18, para esclarecer os motivos reais da suspensão das aulas.

 

Durante sua reconstrução, um dos muros desabou e uma pessoa morreu. Em 2009, a escola Yolanda Chaves foi reinaugurada no governo de Ana Júlia Carepa.

 

Além das rachaduras e do piso que cedeu, o ginásio que ameaça desabar também foi interditado. Há duas semana uma equipe do governo estadual veio a Bragança e assinou um convênio que reformasse o espaço esportivo.

 

Atualmente, estão matriculados na escola 1.242 alunos, que estudam nos três turnos, manhã, tarde e noite.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes