Educadores de Tracuateua podem parar se salários não forem pagos

14/08/2018

Reportagem de

 

A classe se reuniu no centro comunitário de Nossa Senhora de Nazaré, no município de Tracuateua. O motivo era determinar se os educadores efetivos entram em greve ou não por conta do salário atraso da rede municipal de ensino.

 

Segundo a nota publicada pelo Sintepp, sub-sede Tracuateua, os meses de junho e julho estão pendentes, embora a prefeitura tenha recebido o recurso do Fundeb.

 

O educadores tinham uma agenda marcada com o governo municipal para esta terça-feira, 14, porém o gestão adiou para o próximo dia 16.

Se até lá a situação do salário não for regularizada, a classe pretende parar.

 

A inadimplência do governo com a classe pode respingar no desfile de 7 setembro. Para a data da Independência pode ocorrer protestos ou as escolas não irão para a avenida. As possibilidades foram discutidas durante a assembleia desta terça-feira.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes