Após 48 horas de bloqueio na BR 308, representante do DNIT chega para negociar

24/10/2018

Reportagem de

 

O protesto que bloqueia um dos trechos da BR 308, entre Bragança e Viseu, já passava de 48 horas quando o responsável do DNIT chegou ao escritório instalado pela empresa EDECONSIL escoltado por duas guarnições da Polícia Rodoviária Federal.

 

O local é um dos pontos bloqueados desde segunda-feira, 22, porque serve de garagem aos maquinários que trabalham na rodovia e que foram impedidos de sair pelos manifestantes.

 

Desde as 9h15 da manhã, uma intensa negociação começou para definir as pautas de exigências dos populares. Entre elas, que o trabalho de pavimentação ao longo da BR 308 siga de forma contínua, e não aleatória como vem acontecendo.

 

Os moradores do perímetro que corresponde as comunidades do Cearazinho, Patal e Ponta Aguda, afirmam que a obra abandonada neste trecho é responsável por doenças respiratórias e de pele em crianças e idosos por causa da poeira. Eles também temem que os serviços não sejam concluídos.

 

Já era 11 da manhã desta quarta-feira, 24, quando nossa equipe de reportagem saiu do local. Até este momento as negociações aconteciam sem acordo.

 

Se não houver acordo, os manifestantes pretendem bloquear também a ponte do Sapucaia em Bragança nos próximos dias. E incendiar uma van, usada para transporte dos operários da empresa EDECONSIL, em posse deles.

 

Situações emergências, como veículos de segurança e que transportam doentes, são permitidas passar pelos bloqueios.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes