Caso do idoso de Bragança com a Caixa repercute no Congresso Nacional

01/03/2019

Reportagem de

 

Após ganhar repercussão nas redes sociais e em vários jornais pelo Brasil, o caso de Seu João Protásio, de 98 anos, foi parar também no congresso nacional, em Brasília.

 

Seu João foi obrigado a entrar de maca na agência da caixa econômica federal, em Bragança, na manhã da última terça-feira, 26, para provar que estava vivo. O procedimento da prova de vida, é obrigatório para quem recebe benefício do INSS.

 

Sabendo da necessidade e da incapacidade de locomoção do idoso, nenhum funcionário da agência bancária quis ir até a ambulância para poupar seu João do constrangimento e da exposição em público.

 

O caso gerou revolta Brasil a fora e vários órgãos, como a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, já se manifestaram sobre o lamentável episódio.

 

Na última quarta-feira, 27, o caso também foi comentado na câmara federal em Brasília, quando em pronunciamento na plenária, o deputado Cássio Andrade afirmou que medidas deverão ser tomadas para que o fato não fique sem respostas.

 

Na tentativa de punir os responsáveis pelo constrangimento ao idoso, o Ministério Público do Pará se manifestou, e determinou que a polícia civil instaure inquérito para apurar e posteriormente punir os envolvidos na situação, que levou à exposição pública a família de seu João Protásio.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes