Estrutura de residência de empresário preocupa moradores

30/03/2019

Reportagem de

 

A família do empresário Badinho Soares se vê envolta em mais uma polêmica relacionada  ao desabamento de prédios. Desta vez a denúncia parte de moradores residentes no fundo do muro da residência da família santa Brígida Soares. Só pra lembrar, no próximo dia 26 de maio de 2019 vai fazer um ano que o Prédio onde funcionou o vice-consulado de Portugal, e depois o antigo hotel do Juca  em Bragança, foi demolido obedecendo à decisão judicial, após assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), estabelecido entre o Ministério Público e família proprietária do imóvel.


O caso agora acontece porque o muro da residência dos santa Brígida soares ameaça cair e por isso coloca a casa dos vizinhos em risco. Ontem foi feita uma avaliação pela defesa civil, que orientou a família a deixar o local devido a ameaça do muro ruir após as fortes chuvas. O caso está na justiça e já dura 11 anos sem solução. Quanto ao prédio do hotel demolido O TAC foi assinado pelos herdeiros João Augusto Santa Brígida Soares e Augusto José Santa Brígida Soares, que foram procurados hoje por nossa reportagem mas que não quiseram se pronunciar sobre o fato. Em 24 de maio, ficou firmado o compromisso dos proprietários executarem a demolição do prédio do consulado dentro de 48 horas, o que ocorreu no dia 26.


O problema é que de acordo com o documento, os proprietários teriam 48 horas para executar a demolição e disporiam de cinco meses para dar início à construção da réplica do prédio histórico, coisa que não aconteceu.
Como disse o historiador Dário Benedito, à época, isto é motivo para as autoridades e a população pensarem numa política voltada para o patrimônio cultural, em caráter de urgência.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes