Vereador de Bragança denuncia irregularidades na merenda e transporte escolar

28/06/2019

Reportagem de

 

O vereador Rivaldo Mirando, do MDB, denunciou uma série de irregularidades que atingem a secretaria municipal de educação do município de Bragança, entre os assuntos estão merenda e transporte escolar. As denúncias foram expostas na sessão legislativa de 13 de junho.

 

Rivaldo Miranda e os vereadores Renato Oliveira e Junior do Pneu tiveram o apoio do Ministério Público do Estado que fizeram registros das irregularidades como qualidade de produtos armazenados, situação precária de armazenamento, quantidade insuficiente de merenda nas escolas e de que transportes escolares não cumprem o cronograma de percurso.

 

Na escola João Castelo Branco, no Monte Alegre, por exemplo, foi encontrado quilos de feijão estragados. Nas embalagens não constavam registros de procedência. Os produtos estragados continham mofo e insetos. A condição de armazenamento tem influenciado diretamente na qualidade dos produtos que são oferecidos aos alunos.

 

Numa outra escola na comunidade do Cariateua foram encontradas cebolas estragadas.

Na sede do município de Bragança o Ministério Publico flagrou um local inapropriado de armazenamento. Ele está localizado na rua Martins Pinheiro, no bairro Alegre. À promotora Amanda Luciana Sales Lobato, Abedemir Nogueira de Moura, responsável pelo local, revelou que tem contrato de R$ 2.400,00 firmado com a prefeitura.

 

Durante a fiscalização no interior, a equipe de vereadores com a promotora flagrou alunos caminhando a pé na região do Montenegro. A estudante relata que percorre cerca de 3 km porque o motorista do ônibus se recusa a passar por apenas um buraco que não é atoleiro.

 

Para Rivaldo Miranda a chuva não deveria se justifica, pois a estrada recebeu alto investimento do governo do estadão para ser reformada.

 

Rivaldo Miranda também denunciou junto a promotoria o trabalho excedente de uma professora que sozinha ensina para diversas séries, o que para ele implica na qualidade de ensino das crianças

 

No mesmo trajeto, no KM 18 do Montenegro, a equipe registrou crianças de uma escola fazendo a capina da instituição. O trabalho infantil flagrado acontece para sanar a falta de servidores da escola.

 

Segundo o vereador, todo o registro realizado pela equipe faz parte de uma ação civil pública do Ministério Público contra a prefeitura de Bragança.

 

A secretaria municipal de educação, a Câmara de Vereadores por meio da Comissão de Educação, emitiu um oficio exigindo respostas referente as denúncias feitas pelos vereadores sobre a merenda estrada e trabalho infantil, no prazo de 15 dias.

Please reload

Em Destaque

Matéria reúne participação de legisladores da base aliada ao governo de Bragança

25/10/2019

1/10
Please reload

Recentes